terça-feira, 19 de abril de 2011

O que mais importa.

Como eu já disse antes ( http://bit.ly/hy9Nx0 ), sempre acho que o caminho certo é aquele que você escolheu.

Um ano atrás, ouvi de uma mulher de 30 anos uma conversa que me comoveu. O amor de mãe é sempre uma coisa incrível. A única coisa que eu mudaria nessa história seria a auto-estima dela, pois embora não perceba, ela não é gorda, muito menos feia. É linda por dentro e por fora.

Mas vamos à conversa:

"Quando eu me lembro das escolhas que eu poderia ter feito, de não ter escolhido ele, de não ter casado tão nova, eu fico com tanta raiva, porque sei que hoje eu poderia estar com mais dinheiro, bem melhor, sem ter que me estressar por causa dessas presepadas de *Fernando (mudei o nome do ex-marido pra preservar).
Mas quando eu paro e penso que se eu não fizesse as escolhas que fiz, eu não teria meus dois lindinhos (os filhos), eu penso que foi tudo bom assim: Gorda, feia, encalhada. Tá massa!"

2 comentários:

  1. há coisas não planejadas e anteriormente não desejadas, que depois que acontecem,mudam muito em nós, e passamos a não nos ver mais sem elas. Acasos...

    ResponderExcluir